Android / Gradle – Definindo um versionName diferente para build e release

gradle

Não é possível definir um versionName diferente para ‘debug’ e ‘release’ porem é possível adicionar um suffix no final do versionName:

android {
    signingConfigs {
        releaseKey {
            keyAlias 'key_flavors'
            keyPassword 'xxxxx'
            storeFile file('../key_release_flavors.jks')
            storePassword 'xxxx'
        }
    }
    compileSdkVersion 27
    defaultConfig {
        applicationId "br.com.helpdev.flavors"
        minSdkVersion 14
        targetSdkVersion 27
        versionCode 1
        versionName "1.0"
    }
    buildTypes {
        debug {
            versionNameSuffix ".15.1"
        }
        release {
            versionNameSuffix ".14"
            minifyEnabled false
            proguardFiles getDefaultProguardFile('proguard-android.txt'), 'proguard-rules.pro'
            signingConfig signingConfigs.releaseKey
        }
    }
}

Dessa maneira ao compilar o projeto o debug ficaria com o versionName: 1.0.15.1 e o release com: 1.0.14.

Android – Mobile Vision, API de detecção de faces e objetos (Find objects in photos and video, using real-time on-device vision technology. Face Detection)

face_detect

Introdução à Visão Móvel

A API Mobile Vision fornece uma estrutura para encontrar objetos em fotos e vídeos. A estrutura inclui detectores, que localizam e descrevem objetos visuais em imagens ou quadros de vídeo e uma API orientada a eventos que rastreia a posição desses objetos no vídeo.

API

Atualmente, a API Mobile Vision inclui detectores de rosto, código de barras e texto, que podem ser aplicados separadamente ou em conjunto.

O pacote de visão inclui uma estrutura de funcionalidade de base comum e subpacotes para implementações específicas de detectores:

Funcionalidade comum: com.google.android.gms.vision
Detector de rosto: com.google.android.gms.vision.face
Detector de código de barras: com.google.android.gms.vision.barcode
Detetor de texto: com.google.android.gms.vision.text

COMEÇANDO… Continue reading

Android – Convertento byte[] do onPreviewFrame em um JPEG ( Android byte[] to image in Camera.onPreviewFrame )

android-camera-surfaceview

import android.graphics.YuvImage;

[...]

private volatile byte[] imageYuvData;

@Override
public void onPreviewFrame(byte[] data, Camera camera) {
    if(processing)return;
    imageYuvData = data;
}

[...]

public void savePreviewFrame(File file) throws Throwable {
	processing=true;
	try{
        Camera.Parameters parameters = camera.getParameters();
        Size size = parameters.getPreviewSize();
        YuvImage image = new YuvImage(data, parameters.getPreviewFormat(),
                size.width, size.height, null);
        FileOutputStream filecon = new FileOutputStream(file);
        image.compressToJpeg(
        		new Rect(0, 0, image.getWidth(), 
        				image.getHeight()), 90,
        				filecon);
	}finally{
		processing=false;
	}
}

[...]

Android Studio / Gradle / Maven – Como fazer upload de sua biblioteca em seu repositório Maven.

maven

O plugin Maven adiciona suporte para a implantação de artefatos nos repositórios Maven.

Como utilizar (inserir no build.gradle do modulo do seu projeto):
—————-

apply plugin: 'com.android.library'
apply plugin: 'maven' //ADICIONE O PLUGIN MAVEN

//CRIE O METODO ABAIXO PARA CONFIGURAR O UPLOAD:
uploadArchives {
    repositories {
        mavenDeployer {
            repository(url: mavenLocal().getUrl()) //URL DO SEU REPO MAVEN(NO EXEMPLO ESTA USANDO O LOCAL)
            pom.artifactId ='swap_android'
            pom.groupId = 'br.com.helpdev'
            pom.version = '1.0'
        }
    }
}

Após configurado, basta sincronizar o projeto e chamar o ‘uploadArchives’: Continue reading

Java – Criando um serviço WEB para executar fora de um container java (web server standalone with grizzly-http-server / jersey-server / javax.ws.rs)

javaeeNesta publicação vamos mostrar como criar um servidor web standalone, ou seja, vamos compilar o projeto como um jar e executa-lo pelo terminal sem a necessidade de precisar dar deploy em um container java (exemplo: glassfish, toncat, etc). Para isso vamos criar um projeto java com o maven para incluir as seguintes dependências:

javax: javaee-web-api
org.glassfish.grizzly: grizzly-http-server, grizzly-framework
org.glassfish.jersey.core: jersey-server, jersey-common, jersey-client
org.glassfish.jersey.media: jersey-media-sse, jersey-media-json-processing
org.glassfish.jersey.containers: jersey-container-grizzly2-http, jersey-container-servlet

Essas dependências permitem criar um web server e subir sua aplicação em um container próprio. As dependências do javax nos permite criar o serviço web REST, a grizzly fica responsável pelo servidor web e a jersy pelo container. Nesse projeto não vamos chegar a usar todas essas dependências porem vamos deixar no projeto.

Iniciaremos o projeto configurando o pom.xml: Continue reading

Maven – Gerar uma distribuição com suas dependências / Gerar um FatJar / Configurar o JavaExec / Configurar Manifest

maven

Segue um script de configuração para compilar projetos java e gerar uma distribuição com todas dependências, com opcional de fatJar.
- Configurar o Manifest
- Configurar a execução pela IDE através do type: JavaExec
- Gerar uma distribuição com as dependências dentro da pasta libs/
- Gerar uma distribuição fatJar
- Maven Can’t execute jar- file: “no main manifest attribute”

ARQUIVO POM.XML: Continue reading

Java / GSON – Serializing and Deserializing Generic Types

gson - json

Quando você chama .toJson(obj) o Gson internamente usa obj.getClass() para obter informações sobre os campos para serializar. Da mesma forma na deserialização se passa MyClass.class no método fromJson(json, MyClass.class). Isso funciona bem se o objeto é um tipo não-genérico. No entanto, se o objeto é de um tipo genérico as informações são perdida porcausa da sua generalização. Segue um exemplo:

class Foo<T> {
  T value;
}

Gson gson = new Gson();

Foo<Bar> foo = new Foo<Bar>();
// Não pode serializar foo.value corretamente:
gson.toJson(foo);
// Falha ao deserializar foo.value as Bar:
gson.fromJson(json, foo.getClass()); 

O código acima não consegue interpretar  o valor como um tipo Bar porque o Gson invoca list.getClass() para pegar a informação da classe, mas esse método retorna uma classe cru, Foo.class. Isto significa que Gson não têm nenhuma maneira de saber que este é um objeto do tipo Foo <Bar>, e não simplesmente Foo.

Você pode resolver esse problema especificando o tipo correto para o seu tipo genérico. Você pode fazer isso usando a classe TypeToken veja o exemplo: Continue reading