Java EE – Problemas com deploy de aplicações no Glassfish 5 (Web Service deployment into Glassfish error)

glassfish

Servlet [ParticipantPortTypePortImpl] and Servlet [CoordinatorPortTypePortImpl] have the same url pattern: [/WSAT10Service]. Related annotation information: annotation [@javax.jws.WebService(wsdlLocation=/wsdls/wsat10/wsat.wsdl, name=, portName=CoordinatorPortTypePort, endpointInterface=com.sun.xml.ws.tx.at.v10.types.CoordinatorPortType, serviceName=WSAT10Service, targetNamespace=http://schemas.xmlsoap.org/ws/2004/10/wsat)] on annotated element [class com.sun.xml.ws.tx.at.v10.endpoint.CoordinatorPortTypePortImpl] of type [TYPE]

Esse erro ocorre pois em suas dependências no projeto há algo em conflito com o Glassfish, normalmente bibliotecas do próprio glassfish, basta remove-las e utilizar somente bibliotecas referente ao WebService. Exemplo:

<dependencies>
<!--      
       Não utilizar essa dependência! 
        <dependency>
            <groupId>org.glassfish.metro</groupId>
            <artifactId>webservices-rt</artifactId>
            <version>2.3</version>
            <scope>compile</scope>
        </dependency>
-->
        <dependency>
            <groupId>javax</groupId>
            <artifactId>javaee-web-api</artifactId>
            <version>7.0</version>
            <scope>provided</scope>
        </dependency>
   
</dependencies>

Java – Ler um arquivo e codifica-lo para Base64 – Converter File para Base64 (Encode file to Base64)

java

 private String encodeFileToBase64Binary(File file)
            throws IOException {

        byte[] bytes = loadFile(file);
        byte[] encoded = Base64.getEncoder().encode(bytes);
        String encodedString = new String(encoded);

        return encodedString;
    }

    private byte[] loadFile(File file) throws IOException {
        byte[] bytes;
        try (InputStream is = new FileInputStream(file)) {
            long length = file.length();
            if (length > Integer.MAX_VALUE) {
                throw new IOException("File to large " + file.getName());
            }
            bytes = new byte[(int) length];
            int offset = 0;
            int numRead = 0;
            while (offset < bytes.length
                    && (numRead = is.read(bytes, offset, bytes.length - offset)) >= 0) {
                offset += numRead;
            }
            if (offset < bytes.length) {
                throw new IOException("Could not completely read file " + file.getName());
            }
        }
        return bytes;
    }

Java/Kotlin -Utilizando um unico array para os argumentos do String.format() (String.format() takes an array as a single argument)

java_kotlin

Como passar os argumentos de um String format em uma unica lista de parametros.

Em Java:

        
        String a = "V1: %s - V2: %s - V3: %s";
        List strings = new ArrayList();
        strings.add("var1");
        strings.add("var2");
        strings.add("var3");

        System.out.println(String.format(a, (Object[]) strings.toArray()));

Em Android utilizando Kotlin:

       
        val a = "V1: %s - V2: %s - V3: %s"
        val strings = ArrayList()
        strings.add("var1")
        strings.add("var2")
        strings.add("var3")

        println(String.format(a, *strings.toTypedArray() as Array<*>))

Java – Criando um serviço WEB para executar fora de um container java (web server standalone with grizzly-http-server / jersey-server / javax.ws.rs)

javaeeNesta publicação vamos mostrar como criar um servidor web standalone, ou seja, vamos compilar o projeto como um jar e executa-lo pelo terminal sem a necessidade de precisar dar deploy em um container java (exemplo: glassfish, toncat, etc). Para isso vamos criar um projeto java com o maven para incluir as seguintes dependências:

javax: javaee-web-api
org.glassfish.grizzly: grizzly-http-server, grizzly-framework
org.glassfish.jersey.core: jersey-server, jersey-common, jersey-client
org.glassfish.jersey.media: jersey-media-sse, jersey-media-json-processing
org.glassfish.jersey.containers: jersey-container-grizzly2-http, jersey-container-servlet

Essas dependências permitem criar um web server e subir sua aplicação em um container próprio. As dependências do javax nos permite criar o serviço web REST, a grizzly fica responsável pelo servidor web e a jersy pelo container. Nesse projeto não vamos chegar a usar todas essas dependências porem vamos deixar no projeto.

Iniciaremos o projeto configurando o pom.xml: Continue reading

Java / GSON – Serializing and Deserializing Generic Types

gson - json

Quando você chama .toJson(obj) o Gson internamente usa obj.getClass() para obter informações sobre os campos para serializar. Da mesma forma na deserialização se passa MyClass.class no método fromJson(json, MyClass.class). Isso funciona bem se o objeto é um tipo não-genérico. No entanto, se o objeto é de um tipo genérico as informações são perdida porcausa da sua generalização. Segue um exemplo:

class Foo<T> {
  T value;
}

Gson gson = new Gson();

Foo<Bar> foo = new Foo<Bar>();
// Não pode serializar foo.value corretamente:
gson.toJson(foo);
// Falha ao deserializar foo.value as Bar:
gson.fromJson(json, foo.getClass()); 

O código acima não consegue interpretar  o valor como um tipo Bar porque o Gson invoca list.getClass() para pegar a informação da classe, mas esse método retorna uma classe cru, Foo.class. Isto significa que Gson não têm nenhuma maneira de saber que este é um objeto do tipo Foo <Bar>, e não simplesmente Foo.

Você pode resolver esse problema especificando o tipo correto para o seu tipo genérico. Você pode fazer isso usando a classe TypeToken veja o exemplo: Continue reading

Java – Como utilizar a FutureTask, controlando o timeout e status de uma thread

multithreadingFutureTask é uma implementação da interface Future a ser executada numa chamada em paralelo. Sendo possível cancelar a execução de uma tarefa, descobrir se a execução já terminou com sucesso ou erro, entre outras operações.

A FutureTask precisa de uma interface para a implementação de uma execução em paralelo. a Callable é parecida com a interface Runnable, mas esta não retorna nenhum valor, enquanto a Callable deve retornar um valor ao final da execução;

MÉTODOS DO FUTURE:

future.cancel(boolean mayInterruptIfRunning) : Cancela o processamento, passar true para interromper se ela ja está iniciada, ou false para cancelar se ainda nao foi iniciada.
future.get(long timeout, TimeUnit unit)  : Espera a resposta da execução de acordo com timeout.
future.get() : Espera a resposta da execução.
future.isDone() : Verifica se a execução já acabou.
future.isCancelled() : Verifica se o processamento foi cancelado.

Exemplo: Continue reading

JAVA/Linux – Configurando JDK no linux – Adicionando JAVA no PATH

java_linux

Faça o Download do JAVA JDK:

http://www.oracle.com/technetwork/pt/java/javase/downloads/index.html

Extraia o arquivo baixado para sua pasta de preferência (exemplo: /opt/java_xxxx)

Opcional: Por costume e em caso de atualização do java, para não precisar mudar minhas configurações eu crio um link simbólico para referenciar a ultima versão do java:

$ ln -s /opt/java_xxxx /opt/java_jdk/

Para configurar o PATH, JAVA_HOME, CLASSPATH e MANPATH edite o arquivo:

$ sudo gedit /etc/profile

Adicione as seguintes linhas no topo do arquivo:

#JAVA
export JAVA_HOME=/opt/java_jdk
export CLASSPATH="$JAVA_HOME/lib"
export PATH="$PATH":"$JAVA_HOME/bin"
export MANPATH=/usr/local/man:/usr/man:"$JAVA_HOME/man"

Java – Como Retornar o ID do registro inserido de uma tabela (Get Autoincrement value after INSERT query in MySQL)

O método abaixo fica responsável em retornar o id autoincrement do registro inserido de uma tabela:

.prepareStatement(sql, Statement.RETURN_GENERATED_KEYS);
  if (stm.executeUpdate() > 0) {
     ResultSet rs = stm.getGeneratedKeys();
     if (rs.next()) {
        return rs.getInt(1);
     }
}